Atenção! Você está no site Defensive Agrovant. O conteúdo deste site é destinado à agricultura e demais profissionais do setor agrícola.

Caminhoneiros reagem à tabela de frete e planejam ato para segunda

Defensive Agrovant > Notícias > Caminhoneiros reagem à tabela de frete e planejam ato para segunda

Após resolução da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) com nova tabela de preços mínimos do frete rodoviário, divulgada nesta quinta-feira (18), caminhoneiros começam a se organizar para uma possível paralisação na segunda-feira (22)

Em grupos de WhatsApp criados somente para o protesto, reclamam que era para o “frete ser mínimo, não minúsculo”. Também fazem críticas às promessas do governo.

Desde o início da tarde de ontem, mais de 20 grupos foram criados com a intenção de mobilizar a categoria.

Lideranças mais políticas, como Wanderlei Alvez, o Dedeco, um dos organizadores da intensa paralisação de 2018, aguardam posição do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para tomar uma posição.

“Conversei com o ministro. Ele garantiu que vai ter reunião com a Esalq e com a ANTT, dizendo que é para colocar o lucro na tabela. Se não colocar o lucro, nós não conseguimos sobreviver. Pelo custo, não vamos trabalhar”, afirma Dedeco.

Tarcísio de Freitas foi visto como bom negociador pela categoria durante o debate sobre a tabela no último ano. A reclamação dos caminhoneiros é que o estudo da Esalq levou em conta os custos totais do frete, mas não incluiu a remuneração dos motoristas.

O ministério diz que prepara reunião com ANTT e Esalq. Procurada, a Esalq ainda não respondeu à reportagem.

Fonte: Portal do Agronegócio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp chat